Créditos de emissões de Carbono de aços que não empregam combustíveis fósseis em 2026

As Declarações Ambientais de Produtos (EPDs) são verificadas de maneira independente e os documentos registrados fornecem informações transparentes e comparáveis que podem ser usadas para as avaliações do ciclo de vida (LCAs) de seus produtos. As novas EPDs da SSAB facilitam a comparação de nosso atual aço à base de minério de ferro com o uso de aço reciclado. E os nossos aços que não empregam combustíveis fósseis de 2026 terão um valor ainda menor de EPDs para as emissões de CO2.

Otimize agora as ACVs (Análise de Ciclo de Vida) automotivas — e ainda mais em 2026

O artigo a seguir é baseado em um recente webinar da SSAB, que você pode assistir on demand. Caso deseje mais informações sobre como e por que a SSAB utilizará uma nova tecnologia baseada em hidrogênio para fabricar aços que não empregam combustíveis fósseis, visite este webinar.

Primeiro, dê uma rápida atualização sobre o desenvolvimento do HYBRIT — o projeto que tornará aços que não empregam combustíveis fósseis uma realidade.

Thomas Hörnfeldt: Bem, o nosso pequeno piloto industrial está em operação desde setembro de 2020, quando foi colocado em funcionamento pelo Primeiro-Ministro sueco. Eu digo “pequeno”, mas na verdade tem 50 metros de altura.

Acabamos de anunciar que construiremos a primeira estação de produção do mundo para ferro esponjoso sem o emprego de combustíveis fósseis em Gällivare, na Suécia. Essa estação será colocada em funcionamento em 2025-2026 e terá uma capacidade inicial, em 2026, de 1,3 milhão de toneladas. Por isso, estamos no cronograma para atingir o nosso objetivo de oferecer aços comerciais sem o emprego de combustíveis fósseis para todos os nossos grupos de produtos em 2026.

Primeiro ministro Stefan Löven e a estação Hybrit
Thomas Hörnfeldt e Jonas Larsson

Thomas Hörnfeldt, vice-presidente de negócios sustentáveis da SSAB e Jonas Larsson, diretor de assuntos ambientais da SSAB.

Falando em “primeiros”, fale sobre a iniciativa Science Based Targets da SSAB

Jonas Larsson: Os objetivos climáticos da SSAB foram aprovados pela iniciativa Science Based Targets (SBTi), o que significa que nossos objetivos estão alinhados com a mais recente ciência climática e o Acordo de Paris.

Até onde sabemos, a SSAB é a primeira aprovação da SBTi para aços à base de minério de ferro — por isso, temos muito orgulho desse reconhecimento. Nossas metas, que incluem nossas emissões diretas, bem como emissões indiretas de energia adquirida, serão de 35% de redução nas emissões para 2032, utilizando 2018 como nosso ano base.

Capas das EPDs da SSAB

E agora temos EPDs para todos os nossos grupos de produtos?

Jonas Larsson: Sim, os clientes da SSAB têm solicitado Declarações Ambientais de Produtos ou EPDs — e agora podem baixar cinco declarações para os nossos aços planos e declarações adicionais para os nossos aços tubulares em SSAB.com ou no International EPD® System, environdec.com.

Alguns produtos de aço da SSAB são fabricados tanto na Suécia quanto na Finlândia: as EPDs variam de uma fábrica para outra?

Jonas Larsson: Não, usamos médias ponderadas de todas as nossas fábricas. Por isso, para cada produto de aço, as informações necessárias para avaliações do ciclo de vida serão encontradas em uma única EPD, independentemente de o aço ser oriunda de uma usina sueca ou finlandesa da SSAB. Isso faz sentido, já que muitos produtos são feitos em mais de um local.

O que a SSAB aprendeu com o processo de EPDs?

Jonas Larsson: Como as EPDs são internacionalmente comparáveis, pudemos atualizar os nossos referenciais para eficiência de CO2, nos comparando a fabricantes de ferro e aço em todo o mundo. O que descobrimos foi que a média global das emissões de CO2 é de 10% a 20% maior do que a produção da SSAB. Além disso, a SSAB ainda apresenta o melhor valor para cada grupo de produtos: aços laminados a quente, laminados a frio e com revestimento metálico.

Como as montadoras podem utilizar as novas EPDs Docol nas avaliações do ciclo de vida de seus carros?

Jonas Larsson: A chamada parte de “Emissões Upstream" do Escopo 3 da Análise do Ciclo de Vida (Life Cycle Assessment - LCA) de uma montadora de automóveis abrange suas matérias-primas — neste caso, o aço avançado de alta resistência Docol. É claro que, sempre que possível, a SSAB solicita aos nossos clientes do setor automotivo para que considerem a utilização dos graus de aço de conformação a frio Docol — ao invés dos aços conformados a quente — para reduzir as suas emissões do Escopo 2 (Energia) e Escopo 1 (Produção). Além disso, pedimos que considerem substituições adicionais em seus designs para um uso mais amplo dos aços de maior resistência para “redução do peso” de seus veículos, o que diminui o uso de energia e as emissões ao dirigir, conhecidos na Análise do Ciclo de Vida (Life Cycle Assessment - LCA) do carro como “Emissões Downstream do Escopo 3”.

Mas o fim da vida útil do carro está incluído nas EPDs do Docol, certo?

Jonas Larsson: Afirmativo! Para os componentes de automóveis feitos com o nosso aço. Como você sabe, uma das capacidades mais exclusivas do aço como material de automóvel é ser reciclado um número infinito de vezes, sem perder suas propriedades. A capacidade de reciclagem do aço gera um crédito em nossas EPDs.

Explique os valores de emissões de CO2 listados em uma de nossas EPDs.

Jonas Larsson: É claro. Esta EPD é para nossos aços e bobinas laminados a quente:

Gráfico de tonelada de CO2e/tonelada de produtos de aço
Explicação da tabela

A coluna intitulada “A1-A3” lista o equivalente em kg de CO2 — no nosso caso, 2,16 toneladas de CO2para cada tonelada de aço fornecida a, por exemplo, uma montadora de automóveis. A Coluna D representa o valor de créditos para o aço que está sendo reciclado no final da vida útil do automóvel: ele é de menos 1,48 toneladas de CO2. Portanto, como resultado, 2,16 - 1,48 = 0,68 toneladas de CO2 para cada tonelada de aço — o que é comparável à produção de aço à base de sucata.

Thomas Hörnfeldt: Pense nisso: O mundo agora recicla de 85% a 90% de todo o aço — mas isso atualmente atende a apenas 25% de nossas necessidades de novos produtos de aço. O restante deve vir do minério de ferro. E a produção atual de aço à base de minério de ferro da SSAB, de acordo com as nossas EPDs, é comparável ao uso de sucata de aço reciclada para o seu produto.

Impressionante, mas o que acontecerá aos valores de EPDs quando você fornecer aços que não empregam combustíveis fósseis?

Jonas Larsson: Em 2026, quando a SSAB começar a vender aços que não empregam combustíveis fósseis, o valor na coluna A1-A3 será muito menor, mas o valor de reciclagem de -1,48 permanecerá o mesmo. Por isso, mostraremos um valor muito menor do que qualquer coisa disponível atualmente. Exatamente qual será esse valor, saberemos quando cada um de nossos produtos de aços que não empregam combustíveis fósseis possuir sua própria EPD em 2026.

Thomas Hörnfeldt: Por exemplo, se o seu veículo elétrico tiver materiais que não podem atingir zero emissões em sua avaliação do ciclo de vida — estou falando de baterias, mas poderia ser qualquer material de difícil redução — seria possível, pelo menos parcialmente, compensar isso com o uso de aços que não empregam combustíveis fósseis.

Perguntas dos participantes do webinar

Todos os tipos de produtos da SSAB estarão disponíveis como aços que não empregam combustíveis fósseis em 2026?

Sim.

Haverá um certificado específico para os aços que não empregam combustíveis fósseis?

Sim. Os aços que não empregam combustíveis fósseis terão suas próprias declarações ambientais de produtos.

As propriedades dos aços que não empregam combustíveis fósseis serão diferentes dos aços tradicionais?

Não. O processo de refino de ferro com redução direta de H2 produz o “ferro esponjoso”, que é introduzido em um forno elétrico a arco (ou FEA). Todos os processos posteriores de fabricação do aço, que produzem propriedades específicas de um grau de aço, serão os mesmos que atualmente. A única diferença será que a SSAB executará esses processos de fabricação de aços com o uso de combustíveis e eletricidade produzidos sem o emprego de fontes fósseis.

A reciclagem dos aços que não empregam combustíveis fósseis é diferentes dos aços tradicionais?

O processo de reciclagem é o mesmo. No entanto, os aços que não empregam combustíveis fósseis — pela primeira vez — aumentará a quantidade de sobras de aço disponíveis no mundo todo, sem causar emissões significativas de CO2 . Essa é uma grande diferença.

Como as emissões de CO2 são certificadas para os produtos de bens e serviços adquiridos que você utiliza?

Temos um verificador externo que analisa os materiais e confirma os bancos de dados de materiais que utilizamos. Tudo isso faz parte do processo de verificação da EPD e todos os passos são transparentes para todos.

Com o processo de redução direta do hidrogênio, a SSAB está preocupada com a fragilização do hidrogênio?

Também fizemos essa pergunta. Mas a resposta é “não”. No processo de fabricação de ferro, o hidrogênio (H2) será combinado com o oxigênio (O) no óxido de ferro, formando H2O (água) como subproduto. Qualquer hidrogênio restante desaparecerá muito rapidamente, se não antes, principalmente no forno elétrico a arco.

Possui dúvidas adicionais sobre a SSAB como principal empresa em aços que não empregam combustíveis fósseis?

O seu representante local Docol® terá o maior prazer em fornecer as respostas que precisa.
180