180
7 de outubro, 2015 00:00 CET

Proteção blindada de dados: Flexibilidade no armazenamento para o futuro

Os módulos para centrais de dados super flexíveis e blindados feitos com o aço Armox® estão mudando a forma das pessoas pensarem a respeito das centrais de dados.

Primeiro ele construiu, em um abrigo nuclear, uma das mais renomadas centrais de dados do mundo. Agora Jon Karlung, empresário do setor de TI, novamente entra em cena, juntamente com a SSAB. Os seus novos módulos para centrais de dados super flexíveis e blindados estão prontos para ganhar o mundo, e eles mudarão a forma das pessoas pensarem a respeito das centrais de dados.

Com a sua empresa, a Modular Data Center (MDC), uma cisão da Bahnhof, o maior e mais antigo provedor de serviços de internet da Suécia, Karlung quer tornar a indústria de centrais de dados mais flexível. Antigamente, quando as empresas queriam expandir as suas centrais de dados, era frequente não haver uma solução fácil.

Em meados da virada do milênio, muitas empresas investiram em espaços enormes, os quais elas não conseguiram preencher. "O conceito do complexo gigante de centrais de dados era o problema", Karlung diz. "Foram feitos investimentos enormes e, apesar de termos tido êxito, muitas outras empresas pegaram espaços que eram muito grandes para elas."

Aço feito para durar e uma parceria construída em especialização e inovação

Agora, Karlung e seus colegas desenvolveram uma central de dados ajustável. A solução de módulo da MDC, criada em estreita colaboração com a SSAB, oferece uma capacidade de expansão incomparável. Cada módulo pode ser complementado por novos componentes modulares, mais gabinetes com prateleiras, mais resfriamento e mais potência, exatamente quando necessário. A central de dados pode ser expandida ou novamente reduzida, de acordo com os requisitos do momento.

"A abordagem modular permite que os clientes evitem longos períodos de planejamento", afirma Karlung. "Uma unidade completa, pronta para funcionar, pode ser entregue em apenas doze semanas. Em comparação, é preciso uns dois anos para obter uma central de dados convencional em pleno funcionamento".

A SSAB, que produz as chapas de aço utilizadas, também é a responsável pelos designs estruturais e pela fabricação. "Com certeza existem outras empresas que fornecem contêineres para dados em outras partes do mundo, mas eles não se parecem com centrais de dados", diz Johan Anderson, diretor de desenvolvimento de negócios da SSAB. "Além disso, elas não são capazes de oferecer nem um décimo da segurança que podemos proporcionar."

Aços fortes para centrais de dados que mais se parecem com fortalezas

Um dos materiais selecionados para os módulos, o Armox 500T, é utilizado em outras aplicações, tais como armamentos militares. "Talvez seja exagero, mas queríamos ajudar a fabricar um excelente produto, que ultrapassasse as expectativas das pessoas", Johan Anderson diz. Durante uma de suas recentes visitas a uma feira de mineração no Chile, as pessoas do evento mostraram grande interesse nos módulos da MDC, em vista do desastre de mineração do país no ano passado.

"Elas querem utilizá-los como um contêiner de segurança", diz Anderson. "Se algo acontecesse na mina, eles poderiam correr para o contêiner. Seria possível guardar nele oxigênio e outras coisas necessárias à sobrevivência por longos períodos."

A SSAB e a MDC acreditam que os módulos poderiam ser usados no futuro para o armazenamento seguro de muitas coisas, tais como documentos, antiguidades, dinheiro, medicamentos e produtos químicos.

"O potencial é enorme", diz Anderson. 

Saiba mais sobre o Armox